Acessibilidade (0)
A A A
Youtube - OERN Facebook - OERN Linkedin - OERN
Logo OE
ALARGADO PRAZO PARA PROPOSTAS DE IDEIAS PARA A NOVA PONTE SOBRE O RIO MINHO
15 de dezembro de 2017 | Geral

Foi alargado o prazo para apresentar propostas de ideias para a ponte pedonal e ciclável sobre o rio Minho, que irá unir os parques de Castelinho, em Vila Nova de Cerveira ao Espaço Fortaleza, em Goián-Tomiño, Espanha.

 

 

O prazo para a apresentação de propostas no concurso de ideias para a nova ponte transfronteiriça entre Tomiño e Vila Nova de Cerveira será alargado até meados de Dezembro. As bases do concurso sofreram assim algumas alterações, que visam alcançar "as melhores propostas, as mais inovadoras e enriquecedoras com a colaboração de profissionais de diferentes campos e diferentes níveis de experiência." Afirmou a organização do concurso em comunicado.

Recordamos que que a 12 de Setembro, a Ordem dos Engenheiros – Região Norte, a convite da Deputación de Pontevedra, participou na reunião de apresentação do concurso para a concretização da nova ponte.

 

Nesse encontro a OERN foi formalmente convidada a fazer parte do júri que irá votar no concurso de ideias para a seleção de três propostas de estudo técnico para esta nova ponte. Estas ideias servirão de base para a elaboração do projeto da ponte pedonal e ciclável sobre o rio Minho, que irá unir os parques de Castelinho, em Vila Nova de Cerveira ao Espaço Fortaleza, em Goián-Tomiño, Espanha.

Cada uma das propostas selecionadas receberá um prémio de cerca de 9 mil euros. Posteriormente, os seus autores serão convidados a participar numa segunda fase que culminará na contratação. O valor do projeto é de cerca de 150 mil euros. O valor máximo orçamentado para esta obra é de cerca de 3 milhões de euros.

 

Os engenheiros portugueses poderão também participar neste concurso internacional.


 

Poças Martins, presidente da OERN alertou nesta reunião que “este procedimento, em que se começa por avaliar a qualidade das soluções, não é ainda habitual em Portugal, o que é de lamentar; na contratação pública de projetos, o critério de adjudicação mais utilizado tem sido simplesmente o do preço mais baixo, quase sem limites, chegando-se a dar nota máxima a quem “ofereça” o projeto.” Acrescentou o presidente da OERN que esta desvalorização dos projetos de engenharia, tem inevitavelmente reflexo na qualidade das soluções.  “Este modelo em duas fases não é certamente adequado a todos os casos, mas, assegurando a qualidade das soluções e a concorrência entre projetistas, é seguramente melhor que o mais seguido em Portugal, que privilegia cegamente o preço“– concluiu Poças Martins. 

 

As informações para participar neste concurso estão já disponíveis em www.depo.es/es/ponte-peonil-sobre-o-mino/concurso-de-idea

2017 © Copyright, Ordem dos Engenheiros Região Norte